Crianças de seis meses a menores de 01 ano devem ser imunizadas contra a tríplice viral que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. Os registros da doença têm gerado alertas em todo país. Em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde foi notificada sobre quatro casos suspeitos. Devido a quantidade de doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde, Alto Araguaia (MT) realiza a cobertura vacinal em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de segunda à sexta-feira por meio de escala.

A medida recomendada pela regional da saúde visa conseguir imunizar toda a população e não gerar desperdício de doses, conforme explica o coordenador da Atenção Básica, Cleomar Vilela. “Nós temos vacinas, mas não o suficiente para abrir todos os dias em todas as unidades. Foram disponibilizados apenas frasco com 10 doses que, após aberto, vence no período de seis horas”.

Nas segundas-feiras a vacinação acontece na unidade Ondino Rodrigues de Lima (em frente à rodoviária), enquanto que nas terças-feiras será na UBS Manoel Marques de Souza, no Bairro Cohab. Já na quarta-feira, é a vez da comunidade atendida pela unidade Gair de Barros, no Bairro Gabiroba. No dia seguinte, a UBS Celso Siqueira França (Centro) fará a vacinação. A unidade Vanessa Walter, do Bairro Nossa Senhora Aparecida, terá a imunização nas sextas-feiras.

Para receber a dose, é necessário a apresentação da carteirinha de vacinação e do cartão SUS. Conforme calendário vacinal, além de crianças, o adulto de até 29 anos deve ter no mínimo duas doses da vacina tríplice viral. Já o adulto de 30 a 59 anos deve ter no mínimo uma dose. Pessoas acima de 60 anos só podem vacinar mediante avaliação médica por possuírem imunidade mais baixa.

SINTOMAS – Febre, mal-estar, tosse, coriza, falta de apetite são sintomas que geralmente tem duração de três a cinco dias. Quando há aparição de manchas avermelhadas, estas iniciam-se na região atrás da orelha espalhando pela face e pescoço com persistência de febre. A partir do terceiro dia estas tendem a diminuir e apresentar descamação fina. No caso de crianças pode também apresentar diarreia. O diagnóstico é realizado apenas por meio de exame de sangue.

 

LEIA MAIS