Alto Araguaia >> MAIS SAÚDE, MENOS VENENO

MAIS SAÚDE, MENOS VENENO

MAIS SAÚDE, MENOS VENENO

No Brasil, estamos consumindo o equivalente a 7,3 litros de agrotóxicos por pessoa todo ano. A exposição média ao agrotóxico em Mato Grosso chega a 46 litros, quantidade seis vezes maior que a média nacional. A informação consta na pesquisa 'Valiação da contaminação ocupacional, ambiental e em alimentos por agrotóxicos na Bacia do Juruena', divulgada em julho deste ano durante o Fórum Mato-Grossense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos.

Os agrotóxicos são justamente o que o nome diz: produtos tóxicos nocivos para a saúde. Pesquisas desenvolvidas pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e Ministério da Saúde – Fundação Oswaldo Cruz apontam que agrotóxicos podem causar diversas doenças, como problemas neurológicos, motores e mentais, distúrbios de comportamento, problemas na produção de hormônios sexuais, infertilidade, puberdade precoce, má formação fetal, aborto, doença de Parkinson, endometriose, atrofia dos testículos e câncer de diversos tipos.

O conhecimento sobre as técnicas mais adequadas para o controle de pragas e doenças é fundamental para reduzir o uso de agrotóxicos na lavoura, maximizando dessa forma a economia do produtor, eficiência no controle e proteção do meio ambiente.

 

  CAUSAS E CONSEQUÊNCIAS  

A intoxicação por agrotóxicos pode ocasionar tonturas, cólicas abdominais, náuseas, vômitos, dificuldades respiratórias, tremores, irritações na pele, nariz, garganta e olhos; convulsões, desmaios, coma e até mesmo a morte. As intoxicações crônicas — aquelas causadas pela exposição prolongada ao produto — podem gerar problemas graves, como paralisias, lesões cerebrais e hepáticas, tumores, alterações comportamentais, entre outros. Em mulheres grávidas, podem levar ao aborto e à malformação congênita.

  TODA POPULAÇÃO em alguma fase da vida SERÁ EXPOSTA A AGROTÓXICOS  

Seja através do consumo ou durante o trabalho. Entre os grupos que mais sofrem com os efeitos dessa substância, podemos destacar os trabalhadores rurais que manuseiam frequentemente esse tipo de produto.

É possível observar com frequência trabalhadores do campo utilizando essas substâncias sem nenhuma proteção adequada. Além disso, muitas vezes a intoxicação desses trabalhadores não é levada a sério, além de, sequer, procurarem atendimento médico. Por isso, é comum a morte dessas pessoas, que muitas vezes não conhecem o verdadeiro risco de tais substâncias.

  OS AGROTÓXICOS ESTÃO NOS ALIMENTOS  

Agrotóxicos estão em frutas, verduras, carnes, leite, bebidas, produtos industrializados e em quase tudo que compramos nos supermercados. Mas não é só na alimentação. O Dossiê Abrasco, publicado em 2015 pela Abrasco, Fiocruz e outros órgãos de pesquisa, aponta que agrotóxicos já contaminam o solo, a água e até mesmo o leite materno.

 

  SINTOMAS NO MANUSEIO DE AGROTÓXICOS  

Podemos destacar dores de cabeça, desmaios, convulsões, náuseas, falta de ar e vômitos. Por, normalmente, serem sintomas pouco específicos, é comum que não sejam associados a possíveis intoxicações. Entretanto, ao senti-los, é extremamente importante procurar um médico e informá-lo a respeito dos produtos que foram recentemente manipulados.

 

  MEDIDAS DE PROTEÇÃO NA APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS  

EPIs são Equipamentos de Proteção Individual, que têm por finalidade diminuir os riscos de contaminação do trabalhador na aplicação de defensivos agrícolas (herbicidas, inseticidas, fungicidas e etc).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O uso do EPI é obrigatório, e há duas leis que o regulamentam: NR 06 – Equipamento de Proteção Individual e NR 31 – Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, Pecuária, Silvicultura, Exploração Florestal e Aquicultura.

Apesar de simples, o uso de EPIs para aplicação de defensivos agrícolas exigem treinamento. É necessária muita atenção ao vestir o equipamento e, principalmente, ao retirá-lo.

 

Fonte (medidas de proteção): Andef. EPI – Agricultura – Segurança do Trabalho – Segurança na Lavoura – Segurança do Trabalhador Rural. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=S3BQPgLtenE >.

 

Fonte texto: Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia | Mundo Educação | Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional